Sábado, 31 de Janeiro de 2009

Manuel Alegre no Porto: Comemorações do dia 31 de Janeiro

O Micporto, Movimento de Intervenção e Cidadania da Região do Porto, vai realizar as seguintes iniciativas, no próximo sábado dia 31 de Janeiro, com a presença de Manuel Alegre:

 

Comemorações do 31 de Janeiro


1. Inauguração da Sede Social deste Movimento, situada na Rua de Júlio Diniz – 728 – 3º. Andar – Sala 328 (Boavista), às 17H30.

 

2. Jantar Comemorativo do dia 31 de Janeiro, no Grande Hotel do Porto, situado na Rua de Santa Catarina, às 20H00. Neste Jantar o nosso convidado Manuel Alegre fará uma intervenção sobre a realidade política actual, às 21H00.

(Inscrições para Ernesto Silva – Telemóvel – 919370625. Custo 20 Euros por pessoa)

publicado por Manuel M. Oliveira às 09:34
link do post | comentar | favorito

Lançamento de livro de Albino Santos

A Junta de Freguesia de Rio Tinto promove no próximo sábado, dia 31/01, pelas 17h30m, em conjunto com a Edium Editores, o lançamento do livro "Madrugada sem Fronteiras", do autor Riotintense Albino Santos.

 

O lançamento decorrerá no Salão Nobre da Junta de Freguesia de Rio Tinto, sendo o livro apresentado pela Deputada Isabel Santos, participando ainda a Poeta Maria Mamede e Carlos Andrade, que fará um interlúdio musical.

publicado por Manuel M. Oliveira às 09:33
link do post | comentar | favorito
Sexta-feira, 30 de Janeiro de 2009

REVÓLVER

Se calhar, o Céu

                                                             

No dia em que falarem de mim

como de alguém que passou

e depositarem ramos de flores

junto à lápide encomendada,

direi convicto: também eu vivi,

também eu, mortos, vos esqueci,

ou fiz de conta, perdoai-me,

que não era nada comigo.

 

E prometo, se for o caso,

acenar do cimo das nuvens,

(harpa nas mãos tangida

sob as arcadas do paraíso)

aos que apareçam na varanda

dos prédios onde morei

— caso ainda se tenham de pé —

e onde, umas vezes mal,

 outras vezes bem,

me deixei de palavras, de versos,

e amei.

 

Mesmo não tendo rezado

ou confessado pecados, ou comungado,

estive sentado em solo sagrado,

frequentei igrejas,

admirei os vitrais de Chartres,

persignei-me com a sinceridade possível

(não fosse alguém reparar)

e munido de um bom pretexto

para repousar as sandálias

nas pedras tementes a Deus,

bebi da garrafa de água frizzante,

mudei o rolo da máquina

e converti-me aos encantos do cristianismo.

 

Uma vez, eu pecador me confesso,

lavei as mãos nas santas águas

de uma pia baptismal.

 

Café Convívio

 

para Agostinho Santos, Álvaro Magalha Joâo Luís e Manuel António Pina

 

Somos daquela espécie de gente

que se frequenta dia após dia

(às mesmas horas sempre),

umas vezes como quem parte

outras como quem chega

e deixa no bloco de notas

secreto pensamento

colhido na mesa em frente.

 

Daquela espécie de gente

que recebe sonoros abraços

e assina pactos de solidão

enquanto os empregados,

sonolentos, apagam as luzes

— alumiavam nossas cabeças

esquecidas de ir embora.

 

Seguram na porta que dá para nós,

longos e vazios corredores

de onde queremos às vezes

 

(mas não podemos)

 

sair.

 

 

V.C.I.

 

para Paulo Evaristo e Pedro Quezada

 

O cântico dos carros sobe do asfalto.

Há quem venha espreitar a recolha do lixo

depois de jantar, enquanto fuma à janela,

respondendo para dentro à voz de criança

que chama no quarto, ou mais perto,

àquela que diz haver pratos na mesa

por levantar.

 

Um ecrã em cada lar

emite luz amarela

como vela acesa

em cela de convento.

 

 

Jardins do Palácio de Cristal

 

O jornal deu emprego ao tempo,

serviu-se das tuas mãos

para fazer desfilar em voz baixa

os óbitos do dia.

O vento desce das tílias

para folheá-lo no banco de jardim

onde as pombas se ocupam da velhice

e o cigarro, cravado,

sabe ao sol da manhã,

ao sol redondo e perfeito

de uma manhã iletrada.

 

Um par de pernas ondeia

por entre canteiros de flores,

um par de pernas com livros

a caminho da biblioteca,

levando rasgado no peito

um decote redondo e perfeito.

 

 

Hominídeos

(ode ao Vale do Rift)

 

para o Rui Manuel Amaral

 

Carregamos a culpa do olhar gasto

nas montras, e do tempo

perdido nos cafés.

 

Fazemos a travessia do Inverno nos quartos

uns dos outros, e aquecemos os dedos

no lume brando da Primavera,

uma e outra vez baixamos o rosto exausto,

às vezes temos vergonha

porque não sabemos ser

o que somos.

 

Empilhados em prédios

ou fechados em condomínios,

 somos flores de estufa,

parecemos limpos mas temos sujo

muitas vezes o coração.

 

Rumamos ao parque das merendas

de vidro aberto, braço de fora

e rádio a tocar,

ou esperamos por mesa

no restaurante à beira-mar

(lavagantes na ementa dominical)

com palavras desmedidas,

mãos sem lugar,

e amor apesar de tudo,

amor a falar baixinho

com medo de se acordar.

 

 

Rugem feras no escuro da sala

depois de jantar,

em magnéticas selvas que documentamos,

experimentando o longínquo temor das coisas longínquas

no ecrã que faz dançar o sofá

com estranha luz de plasma

e alta definição.

 

Morreremos sem pisar de novo

a terra firme da savana.

Esquecer Lucy, seus frágeis,

ternos ossos,

esqueceremos também o apelido

do pai, Leakey,

e onde quer que nos deitemos

estaremos sempre muito longe de casa.

 

Rui Lage

 

publicado por Manuel M. Oliveira às 16:06
link do post | comentar | favorito
Quarta-feira, 28 de Janeiro de 2009

PAI

Choro, enquanto escrevo estas linhas, por causa disto:

“O meu pai dizia sempre que os carros da volkswagen resistiam a tudo porque não-sei-quê da segunda guerra mundial, e eu , aqui dentro, queria que o meu pai fosse um carro da volkswagen. Para que nunca desse problemas. Para nunca me acabasse.”

in  Espero bem que não”, blog de Fernando Alvim

PAI, onde quer que estejas, olha pelas minhas filhas!

 

publicado por Manuel M. Oliveira às 10:54
link do post | comentar | favorito
Terça-feira, 27 de Janeiro de 2009

SOLIDARIEDADE

Faço minhas as palavras de Ana Gomes in Causa Nossa:

 

Penei demasiado com as tentativas de assassinato político e de carácter de que foi objecto Eduardo Ferro Rodrigues, perante o ensurdecedor silêncio de muitos que tinham a obrigação de não ter ficado calados. Não ficaria, assim, de bem com a minha consciência se, em oportunidade que poderá vir a revelar-se de semelhante e sinistra natureza, não testemunhar a José Sócrates, sabendo o que hoje se sabe, a solidariedade que me merece ele próprio, as declarações que proferiu e a situação com que se confronta.”

 

Manuel M. Oliveira

publicado por Manuel M. Oliveira às 21:45
link do post | comentar | favorito

Presidente do STJ defende fim do sigilo bancário e fiscal

O presidente do Supremo Tribunal de Justiça (STJ) defendeu hoje o fim do sigilo bancário e fiscal, alegando que estes protegem «privilégios de grupo» e impedem uma investigação criminal «fiável».

 

«Os sigilos bancário e fiscal defendem normalmente privilégios de grupo; não haverá, por isso, investigação criminal fiável e consequente dos crimes de colarinho branco sem o acesso da administração legitimada à vida bancária dos cidadãos», disse Noronha do Nascimento, na cerimónia de abertura do Ano Judicial, no STJ, em Lisboa.

 

in Diário Digital/Lusa

27/01/2009

publicado por Manuel M. Oliveira às 21:26
link do post | comentar | favorito

O CICLONE DOS AÇORES

 P A U L E T A

      P A U L E T A

 

 

 

humilde, discreto, eficaz

subiu a pulso

um Campeão

 

uma homenagem justa e merecida

parabéns

 

publicado por Manuel M. Oliveira às 20:51
link do post | comentar | favorito
Domingo, 25 de Janeiro de 2009

Aparições e apresentações

As "tias" que andam pelo social e saltam de festa em festa emprestando a sua presença para que o dono da casa pareça estar "in" cobram por isso e, no "meio", chama-se a esse tipo de actividade uma "aparição".

 

Aparecer ali ou acolá custa dinheiro. A vida tem destas desigualdades e injustiças. Há quem se esfarrape toda a vida, cumpra com os seus deveres religiosamente e não consiga passar da cepa torta. Mas uma "tia" bem "apessoada" consegue sempre safar-se se quiser alinhar neste esquema das "aparições". Há umas quantas que, não tendo onde cair mortas, emprestam o seu corpinho a esta ou aquela loja para fazerem de cabide, isto é, para usarem e mostrarem a roupa que não podem pagar mas que outras, possivelmente menos "tias", pagarão depois de verem a roupinha numa qualquer aparição.

 

É assim o mundo de hoje. E dá alguma raiva, nos tempos difíceis que correm, que esta gente se vá safando. Em boa verdade nada fazem de mal, a não ser fingir ter mais do que têm, encenar um ambiente que é irreal e sacar umas coroas cuja única ilegalidade é fugirem ao Fisco, certamente porque "aparição" não consta de nenhuma profissão oficialmente catalogada.

 

Bem mais grave é o que se passa no mundo dos negócios. Se as "tias" aparecem, no mundo dos negócios há mil formas de cobrar. E a diferença é que muitas vezes se pisa o risco e a actividade torna-se ilegal. Um homem de negócios não faz - creio eu - aparições. Mas alguns dedicam-se a fazer apresentações, mediar encontros e achar-se no direito de cobrar por isso. Possivelmente com toda a legalidade do seu lado.

 

A história do tio de Sócrates, independentemente do que valha, vale por isso. Ser fulano ou beltrano, pouco importa, o que vale é ser tio ou primo de. Em Portugal a actividade de lóbi não está regulamentada. E era melhor que estivesse, porque tudo seria mais claro. Infelizmente, vivemos numa sociedade que é pouco transparente, que aceita apresentações e aparições, e que não raras vezes não premeia nem promove o mérito. Uma sociedade assim só pode caminhar a passos largos para a decadência, cavar cada vez mais fundo a distância entre os que muito têm e os que, trabalhando muito, não conseguem aparecer um degrauzinho mais acima.

 

in “Jornal de Noticias” de 25/01/2009
publicado por Manuel M. Oliveira às 23:02
link do post | comentar | favorito

"Sócrates vai dar a volta por cima"

 

O país anda em rebuliço devido ao caso Freeport, que poderá vir a implicar José Sócrates. Gostava que ele aproveitasse a boleia para deixar de ser primeiro-ministro?

Não. Infelizmente não há ninguém - ninguém mesmo - com capacidade para ocupar o lugar dele melhor do que ele.

 

Ficará desapontado se isto servir para condicionar as legislativas?

... Neste caso, espero que Sócrates não perca as eleições. Tem que dar a volta por cima.

 

 

Zé Pedro, guitarrista dos Xutos & Pontapés

in “Jornal de Noticias” de 25/01/2009

publicado por Manuel M. Oliveira às 22:52
link do post | comentar | favorito
Sexta-feira, 23 de Janeiro de 2009

GENIAL

Recebi hoje por mail esta foto/imagem que considero genial.

   

publicado por Manuel M. Oliveira às 14:43
link do post | comentar | favorito
Quinta-feira, 22 de Janeiro de 2009

?!!!

 

 

O coveiro da pátria?!!!

 

 

 

 

 

 

    

 

A caveira da pátria?!!!  

 

 

 

publicado por Manuel M. Oliveira às 22:03
link do post | comentar | favorito
Domingo, 18 de Janeiro de 2009

DE REGRESSO, COM HUMOR

Depois de uma pausa, regressamos, com textos e fotos daqui:

 

 

GELADO A DERRETER

 

Realmente como tudo indica nas imagens algo deve mesmo estar gelado, pois só se vê duas montanhas prontas a entrar em erupção…

                         

 

 

ESTILISMO

 

O estilista que fez a criação deste bikini é desconhecido agora que se a moda pega muita gente vai gostar, isso de certeza pois pelo que parece tem meio bikini e na parte de trás não se sabe mas da para imaginar…

        

 

publicado por Manuel M. Oliveira às 22:47
link do post | comentar | favorito
zeca.jpg




# # online #

dois_dedos@hotmail.com

Blog anterior
2 Dedos (1)


Tempo em Gondomar

»Junho 2011

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30

»Agenda


»Frase


"A vida é uma pedra de amolar: ela vos desgasta ou afia, conforme o metal de que sois feitos."

Bernard Shaw

»Música




"Vamos fazer o que ainda não foi feito"
PEDRO ABRUNHOSA

»Posts recentes

» Nós também somos da esque...

» Construir o Futuro.

» Defender Portugal

» DIA 05.JUNHO, VOTA PS!

» JOSÉ SÓCRATES EM ARRUADA ...

» ...

» ...

» ...

» ...

» ...

» ...

» ...

»Arquivos

» Junho 2011

» Maio 2011

» Abril 2011

» Março 2011

» Fevereiro 2011

» Janeiro 2011

» Dezembro 2010

» Novembro 2010

» Outubro 2010

» Setembro 2010

» Agosto 2010

» Julho 2010

» Junho 2010

» Maio 2010

» Abril 2010

» Março 2010

» Fevereiro 2010

» Janeiro 2010

» Dezembro 2009

» Novembro 2009

» Outubro 2009

» Setembro 2009

» Agosto 2009

» Julho 2009

» Junho 2009

» Maio 2009

» Abril 2009

» Fevereiro 2009

» Janeiro 2009

» Dezembro 2008

» Novembro 2008

» Outubro 2008

» Setembro 2008

» Agosto 2008

» Julho 2008

» Junho 2008

» Maio 2008

» Abril 2008

» Março 2008

» Fevereiro 2008

» Janeiro 2008

»Dedilhamos

»Pesquisar no blog

 
Força

Portugal! Portugal!
bandportugal.gif
Portugal! Portugal!
povo.jpg

»Projecto Esperança